quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

A felicidade é uma fase

Um lindo relato para nossos arquivos da resistência!


Eu havia feito esse desenho no mesmo dia em que tomei uma caixa de lexotan e fui parar no hospital. Eu havia escrito "a felicidade é uma farsa". Depois que saí do hospital e percebi as pessoas que me ajudaram, me levaram pra lá e que se preocupavam comigo, torcendo pra que eu melhorasse e que queriam o meu bem, eu peguei a folha, desenhei sorrisos, mudei a frase e assinei. Ela representa exatamente o momento em que eu decidi me recuperar e (tentar) ser uma pessoa melhor... 

Tem muita gente que não concordaria com esse a "felicidade é uma fase", mas nessa fase eu estava procurando descontroladamente o rótulo de ser feliz. E quando eu digo rótulo, pra mim é o que a mídia e as pessoas, culturalmente, tentam passar: que são felizes, tem a vida mais perfeita. O que vemos diariamente no facebook é isso. A postagem do lugar mais legal, das bebidas mais caras, com as pessoas mais divertidas. Parece que temos uma necessidade de taxar que nossa vida é perfeita. O corpo perfeito, o trabalho perfeito, os amigos perfeitos, frequentar os lugares perfeitos. Eu fui perfeccionista a minha vida toda e isso só me gerou sofrimento desde que eu comecei a me frustrar e ver que as coisas não saíram como eu imaginava. E eu tenho uma vida ótima. ...Uma faculdade legal, uma família maravilhosa, sem muito dinheiro, mas e daí? As pessoas sempre vanglorizam os feitos, os sucessos. Eu acho que elas tem que também dar ênfase pras quedas. 

Pela primeira vez na minha vida (quando desenhei a primeira frase desse desenho), eu tinha tomado um balde de água fria por ter reprovado numa matéria importantíssima do meu mestrado, ia perder minha bolsa e possivelmente meu mestrado, que já tinha mais de um ano. Isso me deixou completamente sem chão, fez eu querer me matar. Depois de ter um mínimo de consciência e traçar metas, eu consegui trazer pra minha banca de qualificação essa professora que havia me reprovado e fudido a minha vida. Ela me disse na banca durante a minha apresentação de qualificação que havia se surpreendido por eu tê-la chamado pra banca, pois ela achava que eu a odiava ferozmente. E eu disse pra ela que pela primeira vez na minha vida ela havia me feito perceber que eu deveria levar as coisas a sério, e que com o meu fracasso ela tinha proporcionado uma guinada na minha vida, pra melhor, em todos os aspectos. Ela se emocionou na minha qualificação. E isso também me emocionou muito, pela minha evolução de ver, através de um fracasso e algo tão marcante pra mim, uma oportunidade de evoluir, pro meu bem.

terça-feira, 1 de janeiro de 2013

Projeto 365 dias



Você já deve ter visto rolando por aí o Projeto 365 dias, que como explica o NÃO SALVO, "é um projeto que vc começa no dia 1 e termina no ultimo dia do ano, fazendo algo diario que vc possa registrar e ficar imortalizado para vc mesmo para todoooo ooooo semmmpreeeeeEeeeE!!!!"

Nossa amiga Jéssica D. Clemente já aderiu, em seu blog A Gata Gorda, e irá postar, todos os dias, um trecho de um livro. Ela escreve:

"Tá faltando motivação? Porque você não faz isso como forma de relaxar ou de mudar o foco da sua atenção (se estiver indo pras cucuias). Por exemplo, tá pensando em se machucar: pare e vá fazer o que se comprometeu, tá deprimido, a mesma coisa."

Então fica a dica, tanto para a leitura do blog dela, que terá todos os dias um trecho diferente, quanto para você mesmo fazer seu projeto! 

Aqui vai outra dica de projeto, onde tudo teve início, no Flickr #365days: um auto-retrato por dia durante um ano!


Gostou? Bora bolar seu projeto e compartilhar conosco!!!