sexta-feira, 8 de abril de 2011

As Twiggys* que me perdoem, mas os homens preferem as Marilyns

por Claudia Franco

Hoje mais do que nunca estou convencida de que as mulheres gostam de ficar magras para agradar ou fazer inveja para as outras mulheres.

A indústria da moda nos impôs um padrão de beleza que é humanamente injusto e totalmente fora do padrão real das mulheres que circulam pelas ruas no mundo inteiro.

 

 

Ser eternamente magra e jovem é viver eternamente em uma prisão onde a tortura psicológica e emocional é o prato principal de todas as refeições.

 

As mulheres sucumbem diante das deusas estampadas nas capas de revistas. Mulheres magérrimas, sempre jovens, de pele perfeita, cabelos impecáveis e olhos e dentes brilhantes.

 

Assim como a lei obriga os fabricantes de cigarros a colocarem as fotos de pessoas com doenças causadas pelo fumo nas embalagens, também deveriam obrigar as revistas a colocarem algumas das fotos, em seu estado natural, sem a edição dos softwares que transformam a casca da laranja na seda mais lisa jamais vista.

 

Quem conhece os softwares de tratamento de imagens sabe que é possível fazer de tudo – ou quase tudo. Com estes softwares é possível melhorar a iluminação da foto – o que é muito importante para a estética geral do modelo – eliminação dos sinais da pele, correção de tom da pele, cor do batom, maquiagem, afinamento de sobrancelhas, redução dos sinais de idade na pele e das marcas do rosto, afinar ou engrossar pernas, tirar barrigas, contornar bumbuns e cinturas. 

 

Veja estes exemplos de edição. As modelos e atrizes são belas, mas não perfeitas como na edição, pois o efeito da edição produz um ser não real, uma ficção.

 

Na época de Marilyn estes softwares não existiam e acredite: até hoje os homens preferem as mulheres sensuais, com o corpo em forma, mas cheinho. Marilyn Monroe conquistou o mundo por sua beleza sedutora e suas curvas. É uma das mais famosas estrelas de cinema de todos os tempos, um símbolo de sensualidade e um ícone de popularidade no século XX.

 

Diversas pesquisas comprovam que só as mulheres gostam de mulheres magras. As mulheres que exageram na magreza querem impressionar o próprio gênero. A mulher se produz para a mulher. Não tem nada a ver com sexualidade, mas com aceitação, com reconhecimento entre iguais. Ser magra corresponde a ser aceita, a fazer parte do grupo das mulheres magras.

 

Já os homens preferem as mulheres com curvas e volumes.

Uma pesquisa realizada pela Universidade de St. Andrews, na Escócia, revelou que os homens preferem mulheres com corpos normais a aquelas muito magras. O estudo foi realizado com um grupo de estudantes, que tiveram que classificar fotos do rosto de mulheres em relação à atração e saúde mostradas pela imagem.

 

Uma pesquisa americana também comprovou que os homens preferem mesmo as mulheres mais volumosas, mesmo sem ter consciência, eles ligam as curvas das mulheres mais carnudas a saúde e fertilidade.

Um outro estudo realizado no Canadá, mostrou que a insatisfação corporal e os distúrbios alimentares das jovens estão ligados com o que veem em revistas populares, e isso acabou se tornando um problema de saúde pública.

 

O mais preocupante é que no mundo inteiro há uma exigência fazendo prevalecer um padrão estético de beleza que não está em equilíbrio com a saúde, por isto muitas jovens desenvolvem certas patologias na busca da perda do peso. Essa busca causa o crescimento acelerado de distúrbios alimentares graves como bulimia e anorexia nervosa.

 

 Todos os estudos e pesquisas realizados até o presente momento mostram que o homem gosta de proporção, gosta do conjunto. A mulher pode ser mais gordinha ou magra, contando que agrade aos olhos, contanto que tenha outros encantos como ser atenciosa, carinhosa ou charmosa.

Para que não restasse nenhuma dúvida pedi a um grupo de amigos que definissem a beleza feminina. Eles  responderam:

Luiz Cavalli, artista plástico, 56 anos, de São Paulo, Capital. Beleza feminina: “Uma Mulher bem Brasileira e cheia de saúde com tudo grande….um mulherão….sem medo de ser feliz.!!!!!! E sem medo do peso… tipo mulher carioca…!!!!!!”
Alexandre Luis Konig, metrologista industrial, 38 anos, de Joinville, Santa Catarina. Beleza feminina: “Diria que 50% é beleza fisica, tipo não muito magra e nem muito gorda, mas com o peso ideal e de preferência com conteúdo (atributos femininos, rssss), e os outros 50% devem ser relacionados a bom papo e inteligência e muito carinho, uma mulher carinhosa é tudo de bom.” 
Marcelo Queiroz Ferreira Alves Junior, advogado, 28 anos, de Lauro de Freitas- Bahia. “Beleza feminina reluz com a sua postura e seus gestos. Encanta-me a mulher que com simplicidade reflete elegância.”
Augusto Gonçalves, fotógrafo, 40 anos, de São Paulo, Capital. Beleza feminina: “Agora é a parte difícil, dar uma definição para a beleza feminina. Difícil porque não há, na minha opinião, apenas uma definição. É um conjunto de coisas que torna a mulher bela. A beleza física e graciosidade feminina; a força para superar os desafios da vida e competir com os homens no mercado de trabalho; a inteligência e o sentimento na mesma proporção; são inúmeras as qualidades e as definições de beleza, mas todas as mulheres as têm.”

Acima de tudo isto deveríamos nos lembrar que a verdadeira beleza não está nos padrões impostos pela sociedade ou pela moda e sim nos olhos de quem a vê.


Enxergar a nossa beleza começa em nós mesmos. Se quando nos olhamos, não enxergamos nossa própria beleza, nenhuma outra pessoa irá enxergá-la. Precisamos antes de qualquer coisa nos amarmos muito, nos respeitarmos muito. Quanto conseguimos desenvolver o amor incondicional por nós mesmos a beleza brota de dentro para fora e nos tornamos bela para todos ao nosso redor, pois as pessoas passam a lhe ver como você se vê.

A beleza não tem prazo de validade, podemos ser eternamente belas e jovens, pois a beleza é um estado de espírito, é aceitação, é amor próprio.

*Twiggy Lawson, mais conhecida como Twiggy foi uma modelo, atriz e cantora britânica nascida na Inglaterra e considerada a primeira top model do mundo. Sua imagem quase andrógina, magérrima, pequena, com cabelos loiros muito curtos e imensos olhos realçados com camadas de rímel e cílios postiços, tornaram Twiggy o ícone dos anos 60.
  

Claudia Franco escreve para o blog CicloFemini - Mulheres que Pedalam

13 comentários:

Anna Williams disse...

É sempre uma grande polêmica especialmente na blogosfera do emagrecimento onde as mulheres querem ser como a twiggy e tem horror ao estilo de corpo da Marilyn. Por mais que existam homens que prefiram o biotipo ''gostosona'', ainda haverá mulheres que farão de tudo para ser magérrimas. Na verdade, existe gosto pra tudo. Há homens que só conseguem atingir o orgasmo se estiverem fazendo sexo com uma mulher de mais de 150 kgs. Marilyn Monroe foi o símbolo sexual de seu tempo, mas hoje em dia ela seria considerada gordinha e suas ''curvas'' seriam alvo principal do photoshop. Isto se ela não estivesse sofrendo o efeito LeAnn Rimes e já tivesse reduzido o seu peso de 67-70 kgs (o que alegam que ela pesava) a pelo menos uns 48-49kgs. Muito bacana o seu artigo. Respeito quem escreve bem mesmo discordando de algumas idéias. Adoro este blog.

Fátima Vaz de Lima disse...

Delícia de artigo.
Sempre venho e sempre gosto.
É tudo uma questão de moda, e moda, não da para seguir ao pé da letra.
Beijocas.

BikerFearless disse...

Anna, a idéia do artigo é incentivar as mulheres não se renderem a moda. Precisamos respeitar o nosso corpo e nossa genética. Cada ser humano na face da terra tem o seu biotipo por isto não dá para criar padrões de beleza e muito menos uma magreza que na realidade é doença, distorsão de imagem. Precisamos saber que a saúde não está em sinergia e nem combina com magreza e nem com gordura. Tudo na vida é equilíbrio. A natureza nos ensina isto, dia e noite, quente e frio, e assim por diante.
Grande beijo, Claudia Franco

BikerFearless disse...

Fátima é isto mesmo!! Não dá para moldarmos o nosso corpo conforme a moda. Devemos moldar o nosso corpo tendo em mente e prioritáriamente a saúde.
Beijos, Claudia Franco

Joyce Peu disse...

Seu texto, Claudia, começou desmascarando a farsa da beleza impecável - "ei, cês ainda acreditam no que veem nas fotos de revista? É tudo mentirinha!" - e terminou, ele mesmo, pregando outra mentirinha das boas:

"Quanto conseguimos desenvolver o amor incondicional por nós mesmos a beleza brota de dentro para fora e nos tornamos bela para todos ao nosso redor, pois as pessoas passam a lhe ver como você se vê." Oi?!

Afirmação bizarríssima. Não vejo a menor possibilidade de que alguém se torne, por qualquer via que seja, belo para todos ao seu redor, e tampouco que os outros passem a ver tal pessoa como essa tal pessoa se vê. Autoconfiança não é uma coisa contagiosa; eu posso me sentir o máximo e o resto do mundo me achar patética.

Frustração é um sentimento humano que não precisa ser soterrado por ladainhas ingênuas. Ninguém jamais será amado e admirado por todos, ninguém nunca será uma unanimidade, nenhum esforço de autoaceitação resultará em paz interna inviolável e amor universal entre os homens.

Gostar de si mesmo é importante porque tem como resultado... gostar de si mesmo. Apenas isso. Não vem com bônus. Gostar de si mesmo com a expectativa de que os outros também passem a gostar já é estar se colocando em segundo lugar mais uma vez.

Será que ninguém que leu esse texto se deu conta da solução mágica que você ofereceu ao final? Fez com que eu me lembrasse daqueles produtos "emagreça 15kg em um mês". Lamentável.

Natalia Bonfim disse...

Joy, lamentável tb é vc sempre vir aqui só pra criticar!!! Gosto mto de vc, mas faz tempo que já percebemos seu movimento de 1.evitação e 2.destruição para conosco. Vc tem tooodo o direito de criticar os textos, blog, projetos, o que for!! Mas se tivesse o mínimo de consideração por este trabalho que tb faz parte da sua história, agiria de modo diferente... Há muitas formas de criticar, dar um toque e tal... Vc sabe... E tb sabe muito bem quando quer simplesmente espinafrar. Não vou trazer esta discussão pra cá, só quis dizer algo pq achei injusto com a Claudia. É o texto dela e visão dela sobre Amar Seu Corpo... Assim cmo a Marcela Arôxa fez um poema, várias pessoas um "apesar de"... Verdades não existem, aqui há pontos de vistas diferentes e respeitamos todos! Beijos.

Joyce Peu disse...

É injusto que eu expresse o que o texto repercutiu em mim? Mas não era essa a intenção?

Achei o texto ingênuo e incoerente, apenas isso. É apenas a minha opinião, não é uma bomba atômica. Não tenho todo esse poder de destruição.

Também escrevo coisas ingênuas e incoerentes e, quando não as percebo por conta própria, costumo agradecer se alguém se dispõe a gastar algum tempo para ler o que escrevi e se me mostram outros pontos de vista que tinham, a mim, ficado às cegas.

Para discordar e criticar é preciso tanto ou mais respeito e consideração do que para simplesmente gostar e concordar.

Não sei se eu conseguiria expressar minha opinião de outra forma que não fosse a minha forma de expressar minha opinião (!), não sei por que imagina-se que eu só venha aqui para criticar e não sei por que minhas opiniões são consideradas ataques.

Natalia Bonfim disse...

Não sei pq tb......!! rs Mas concordo: vc tem todo direito de expressar sua opinião, do contrário seria mesmo injusto. E sim, verdade, vc só pode se expressar da sua forma... não tem outro jeito e é ele que tem incomodado às vezes. Vc discordou, criticou e opinou, nada errado mesmo com isso, acho ótimo que se coloque!!! O seu modo é seu modo. Ponto. Agora a questão do respeito e consideração... pegou. Não sei não.......

Joyce Peu disse...

Nati, cê disse que não iria trazer essa discussão para cá, mas é o que está fazendo. Vamos marcar um almoço, qualquer coisa, e conversamos, ok?

Natalia Bonfim disse...

Ok, qualquer coisa me liga entao! ;)

quoctrieu disse...

oh! very attractive lady !
www.buonmasupercars.blogspot.com

Marcio. disse...

Bom dia Joyce... Parabens pelo blog (ainda nao conhecia)... Gostaria de tomar a liberdade e pegar "emprestado" esse texto e postar no meu blog. www.lojafalsamagra.blogspot.com espero que voce nao se incomode! grande beijo e aproveite o dia!

Natalia Bonfim disse...

rssssssssssssss