sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Como Amar Meu Corpo


por Luciana Caraça
 
Como amar um corpo
se ele é tão falho
se possui tantas limitações
se dá tanto trabalho

Como amar esse corpo
que não é capa de revista
que possui marcas das minhas batalhas
nas quais nem sempre obtive conquistas

Como amar o meu corpo
Quando ele me causa tanta dor
quando me impede de seguir em frente
quando já não tem o mesmo vigor

Nosso corpo é nossa casa
tem memória, guarda o carinho
vindo daquele que nos abraça

Só com o corpo posso estar presente
Sentir calor, frio, cócegas e arrepio
mandar várias mensagens para a mente

Com você posso dançar, correr, lutar, brincar
É único, meu e só meu, até o fim
Sim meu corpo, pra sempre vou te amar.


Gente, não estudei letras, não sei regra nenhuma de poema, só bateu a inspiração e escrevi. A inspiração veio de uma pergunta da nossa amiga sobre como amar um corpo que causa tanta dor. 

Pois o poeminha é pra refletir que nenhum corpo é perfeito e completamente saudável. 
Mesmo os grandes atletas sempre dizem que nunca estão 100%, que vivem com uma dor aqui, um probleminha ali... ainda assim temos que amá-lo, pois o corpo é por onde sentimos, por onde nos comunicamos, só com ele podemos acariciar alguém e buscar nossas realizações, a nossa felicidade.


2 comentários:

Natalia Bonfim disse...

Adorei!!! ♥

Papagaio Mudo disse...

duplamente bom!
pela autora do blog e pela autora da prosa poética.

abraços,

Gustavo