sábado, 11 de dezembro de 2010

meu umbigo?


Por Clarah Averbuck*

pois é, ele não aparece nesta foto. porque eu nem queria mostrar. acabei mostrando. foda-se. mostro muito mais do que o umbigo mesmo. o que me deixou puta foi: umbigo + texto = ok. umbigo - texto = nenhum sentido.

então ficamos aqui com nenhum umbigo, nada na parede e o texto, que é o que importa nesta vida.
.
.
.
Minha história de peso é uma montanha-russa. Até os treze anos não havia sinal de peitos nesta pessoa que vos fala. Mas eu já tinha minha altura (1.73), era magricela e um pouco complexada, daquelas que usam papel higiênico e meias no sutiã. Um belo dia todos os meus hormônios acordaram e quadris e peitos resolveram nascer e florescer. E nunca mais pararam. Na adolescência propriamente dita eu era praticamente um desenho do Robert Crumb e não era feliz com isso. Até que um amigo me arrumou uma caixa de Inibex - Cloridrato de Anfepramona, uma prima da anfetamina. Emagreci um pouco mas ainda não estava nem magra e nem feliz. O que me fez procurar aquele que chamo de Dr. Boleta. Ele me receitava Inibex como se fosse um chazinho, uma coisa assim corriqueira, sendo que é um remédio perigoso e que vicia. Achei uma maravilha, emagreci rápido, minha cabeça fervihava e eu tinha esbeltos 53kg. Tomei esses medicamentos tempo suficiente (ainda mais misturando com bebida y otras cositas) para me desenvolver um problema no fígado que, voilá, me fez engordar muito mais do que antes, chegando aos 75kg. Nem na gravidez (alguns anos depois) cheguei a esse peso, engordei apenas 8kg, ficando com 73. 75 era um ultraje. Eu já não parecia um desenho do Crumb, parecia uma atriz pornô do Buttman.

Como nessa época eu já não tinha mais o Dr. Boleta por perto tive que recorrer à temida academia. E à alimentação saudável. E nada de álcool - pesadelo! Quando consegui caber nas minhas calças de novo, depois de perder 15kg em 3 meses suando diariamente naquele lugar horrível, onde tive disciplina pela primeira vez da vida, sumi para nunca mais voltar.

Depois disso meu peso variou pouco entre sessentas, até que recentemente tive uma crise devido a um luto. Abusei dos medicamentos prescritos por psiquiatras para minha Psicose Maníaco-Depressiva (preferem chamar de Transtorno Bipolar, mas esse termo não dá a dimensão da doença), não dormia, não comia, não vivia. Cheguei aos 52kg, talvez menos, mas da pior maneira que posso imaginar, me mantendo em mania para não entrar em depressão.

Agora estou equilibrada dentro do meu possível mas ei, alguma coisa temos que tirar das desgraças da vida: não engordei mais. Não sei se meu curto período de insanidade mudou meu metabolismo, só sei que nunca mais engordei. E pretendo continuar assim. Sem excessos e nem crises com banha, equilibrada (nem tanto, às vezes eu finjo) e magra. Sei que essa história não é exemplo para ninguém. Desde quando as minhas são?
.
.
.
o umbigo?
http://revistacriativa.globo.com/
o texto lá virou aspas. aspas. ou seja, só aqui mesmo. talvez depois no blog. mas sem umbigo nem coxa que eu não estou concorrendo a miss açougue. obrigada.

(foto: renato parada)

Fonte: 

---
Recomendamos
---

* Clarah Averbuck é escritora, nasceu em Porto Alegre. Iniciou sua trajetória literária na Internet. Em junho de 1998 escreveu pela primeira vez para a Não-til, a revista digital da Casa de Cinema de Porto Alegre. Em julho de 2001 mudou-se para São Paulo, onde começou a escrever sua primeira novela, Máquina de pinball, publicada no ano seguinte. Em setembro de 2001 criou o blog "brazileira!preta", que chegou a ter mais de 1800 acessos diários. Em maio de 2006, voltou a manter um blog, desta vez chamado Adiós Lounge.

4 comentários:

Luticar disse...

Gostei muito do jeito da Clarah de escrever.
Este texto ilustra muito bem uma batalha contra o próprio corpo que acaba sendo algo nada saudável e o perigo dos "remedinhos milagrosos"

Natalia Bonfim disse...

Estamos chick demais!!! rs Ótimo exemplo de como o feitiço pode virar contra o feiticeiro, na tentativa de emagrecer desesperadamente. Não existem remédios milagrosos mesmo e muita gente por aqui deve ter relatos disso.

Nana... disse...

Pois é tenho falado muito sobre excesso de vaidade e o perigo que ele traz la no meu blog !!!

Espero a visita de vcs!!!
To linkando esse nos meus !

Beijos ")
http://meninacajuina.blogspot.com/
http://deliciasdaclarisse.blogspot.com/
http://descobertasdela.blogspot.com/
http://gordinhasdointerior.blogspot.com/

Anônimo disse...

necessita di verificare:)