quarta-feira, 15 de setembro de 2010

"APESAR DE" - 2ª parte

Conteúdo removido.
Para ler acesse: APESAR DE.

9 comentários:

Nati disse...

BIA!!! Vi dois talentos já: de se desprezar e de ironizar. Parabéns e Sinto Muito haha temos algumas coisas em comum... Beijos!

Insana disse...

Lindo seu texto...

bjs
Insana

Viviane disse...

Já mandei meu email! ;)

Nati disse...

Vi-vi ♥

Nati disse...

Clalúcifer ♥

Vivi e Clalúcifer = 2 bestias!!! ^^

Fernanda disse...

Só tem gente, talentosa e interessante aqui. Fiquei com vergonha agora, snif. hahaha

Bem, estou mandando o meu e-mail também.

alice zie disse...

Adoro ler os "apesar de". Sempre me faz pensar melhor no que estou planejando fazer nos momentos de crise. E apesar de querer muito fazer alguma coisa pra mudar o que eu sou, percebo que tenho que mudar a minha cabeça primeiramente, pra aprender a aceitar quem sou. Parabéns a todas as meninas que tem escrito, e continuem postando! :D

Nati disse...

Alice zie, mande um "apesar de"!!! ;) bjs

Anônimo disse...

Pedaços de mim, eu aos pedaços...
Não tomo banho há 15 anos... prendo a respiração, deixo a água quente cair e lavo as partes extremamente necessárias sem as sentir.
Não como. Engulo algumas coisas atrativas aos olhos, em momentos de ansiedade extrema. Não sei qual é o seu gosto nem o seu cheiro.
O espelho... onde fica?
Este corpo não recebe a mínima gota de perfume ou um pingo de hidratante porque ele não existe, ele não merece, ele não é. Se ele não é uma capa de revista, então ele não é nada.
Não importa se a calcinha ou o sutiã estão apertados ou folgados, já não os sinto.
Na hora do sexo, fecho os olhos e me escondo, fico bem quietinha para não aparecer.
Será que fui uma presa fácil da lavagem cerebral comercial? Eu... que sempre fui julgada como inteligente... inteligente??? só ser for para os cálculos. Não há nada mais forte do que a vaidade dentro de mim? Como cheguei nisso? Acho que foram as novelas... e os elogios que foram desparecendo com as alterações corporais provindas do passar do tempo.